top of page
  • Foto do escritorTNews

Crescimento dos municípios litorâneos impacta turismo de veraneio nas praias do PR e SC

Na primeira temporada depois do fim da pandemia, os veranistas que pretendem trocar Curitiba pelas praias do Paraná e Santa Catarina no Verão devem encontrar, nos balneários, um cenário diferente de anos anteriores. Com a consolidação do trabalho remoto em vários segmentos e a decisão de trocar os centros urbanos pela calmaria dos balneários, o perfil da população dos municípios litorâneos mudou.

De acordo com o Censo 2022 do IBGE, enquanto a população da capital paranaense cresceu menos de 1,5% nos últimos 12 anos, Pontal do Paraná, no litoral do estado, por exemplo, registrou crescimento de mais de 35%, com o número de moradores fixos saltando de 20.919 para 32.985 entre 2010 e 2022. Em Matinhos e Guaratuba, a oscilação foi de cerca de 25% da população fixa. A explosão demográfica nas cidades litorâneas foi ainda maior no litoral catarinense, opção de moradia de muitos curitibanos no período pandêmico e pós-pandêmico. Entre as consequências do movimento migratório, segundo o diretor da JBA Imóveis e analista do mercado imobiliário, Ilso Gonçalves, estão a reestruturação urbana, requalificação do comércio e crescimento acelerado da construção civil. Segundo o IBGE, o estado de Santa Catarina, que registrou o segundo maior crescimento populacional do país - de quase 22% - tem quatro cidades entre as 10 que mais cresceram em população nos últimos 12 anos. E todas são litorâneas. Próximos de Curitiba (PR) e Joinville (SC), os balneários de Itapoá e Barra Velha, por exemplo, cresceram mais de 100%. Com aumento da procura por imóveis nas cidades litorâneas, o crescimento populacional foi acompanhado de altas nos preços dos imóveis, principalmente em Balneário Camboriú, Itapema, Bombinhas e Porto Belo, todos municípios do litoral catarinense. De acordo com levantamento do Data Zap, o preço médio por metro quadrado em BC chegou a R$ 12.522 e reflete uma variação acumulada de quase 10% em 2023. Com terrenos escassos em Balneário Camboriú, a valorização dos imóveis também ocorreu em cidades vizinhas, segundo o índice Fipezap. Em Itapema a população cresceu 66% e os preços médios dos imóveis dispararam 15% no acumulado de 2023. Porto Belo, que teve aumento populacional de 72%, registrou quase 17% de alta nos preços imobiliários em 2023. Dados da consultoria Brain Inteligência Estratégica, de Curitiba (PR), apontam que, em Porto Belo, foram investidos cerca de R$ 4 bilhões em negócios imobiliários somente no ano passado. Entre 2020 e julho deste ano, foram emitidos 566 alvarás de construção de imóveis comerciais e residenciais na cidade, que fica ao lado de Itapema, sendo que 195 são licenças para construção de edifícios.


Imagem:

Divulgação


Fonte: Assessoria de Imprensa



11 visualizações0 comentário

留言


bottom of page