top of page
  • Foto do escritorTNews

Documentário mostra trabalho de conservação do papagaio-de-peito-roxo na Floresta com Araucária

A SPVS (Sociedade de Pesquisa em Vida Selvagem e Educação Ambiental) e a Fundação espanhola Loro Parque lançaram um documentário, disponível no YouTube, que mostra o trabalho de proteção e conservação do papagaio-de-peito-roxo feito desde 2018 no Paraná. Por meio do acompanhamento populacional e reprodutivo da espécie, a partir da contagem de quantos indivíduos existem na natureza e do registro e acompanhamento dos filhotes em seus ninhos naturais e artificiais, o trabalho de conservação é feito em parceria com os moradores locais.

Diferente de outras espécies de aves, os papagaios não produzem os próprios ninhos. Eles dependem de cavidades naturais, normalmente troncos de árvores mais antigas, como as canelas, para fazer a postura dos ovos e a criação dos filhotes nos primeiros dias de vida. Com o desmatamento da Mata Atlântica e ecossistemas associados, como a Floresta com Araucária, onde a espécie vive, a população de papagaios diminui. O pinhão e outros frutos e sementes nativas da Mata Atlântica são as principais fontes de alimentação da espécie.

Tanto o papagaio-de-peito-roxo, quanto o papagaio-de-cara-roxa, são endêmicos da Mata Atlântica, o que significa que só existem nesse bioma, e estão classificados como espécies que merecem atenção, de acordo com a Lista Nacional de Espécies Ameaçadas de Extinção do MMA (2022). As principais áreas de monitoramento do papagaio-de-peito-roxo no estado do Paraná são alguns municípios da Região Metropolitana de Curitiba, como Campina Grande do Sul, Tunas, Adrianópolis e Bocaiúva do Sul. No ano de 2024, será também realizado o monitoramento da espécie no Parque Estadual de Lauráceas e áreas do entorno. Por meio das visitas técnicas nessas regiões espera-se mapear quais áreas são mais utilizadas pelos papagaios ao longo das estações do ano. Estimativas oficiais indicam que, atualmente, existam em torno de apenas cinco mil indivíduos de papagaios-de-peito-roxo em toda área de ocorrência da espécie.


Imagem:

Divulgação


Fonte: Assessoria de Imprensa SPVS



1 visualização0 comentário

Kommentare


bottom of page