top of page
  • Foto do escritorTNews

GRIPE SUÍNA EM TOLEDO

O Instituto Oswaldo Cruz (Fiocruz) e a Organização Mundial de Saúde (OMS) confirmaram no dia 21 que uma moradora de Toledo, no Oeste do Paraná, morreu em decorrência da infecção causada pelo vírus influenza A(H1N1)v de origem suína.

A paciente tinha diagnóstico de câncer e vivia próximo a uma fazenda de suínos. Os sintomas que ela apresentou foram febre, dor de cabeça, dor de garganta e dor abdominal e começaram no dia primeiro de maio. A evolução do quadro foi muito rápida e ela foi transferida para uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI), mas faleceu no dia seguinte. Durante a internação, foi coletado material para teste de influenza e covid-19, como parte dos procedimentos de vigilância de vírus respiratórios. O exame, realizado pelo Laboratório Central de Saúde Pública do Paraná, detectou que se tratava de um vírus influenza. A amostra foi encaminhada para o Laboratório da Fiocruz, que confirmou que se tratava de um vírus A(H1N1)v semelhante a vírus encontrados em suínos no Brasil em 2015. A paciente não teve contato direto com porcos, mas dois de seus contatos próximos trabalhavam na fazenda de suínos. Em seu relatório, a OMS classifica de baixo o risco de transmissão comunitária. Esta é a terceira infecção humana deste vírus relatada no estado do Paraná (a primeira foi em 2021 e a segunda, em 2022).


Imagem:

Diego San / Unsplash


Fonte:



8 visualizações0 comentário
bottom of page