top of page
  • Foto do escritorTNews

Mosaicos de Curitiba podem receber selo de Identificação Geográfica

Mosaicistas de Curitiba estão mobilizados para conseguir o selo de Identificação Geográfica para o Mosaico de Curitiba e estiveram na sede do Sebrae-PR para conhecer o processo para conseguir o reconhecimento. Os mosaicos são criações artísticas feitas por meio da montagem de pequenas peças de diferentes materiais, como vidro, cerâmica, pedra, para criar imagens ou padrões.

Como a produção curitibana tem destaque nacional, a intenção é conquistar o selo que "dá fama" ao produto regional, valorizando a origem e características dos mosaicos curitibanos. Além do volume de produções locais, a capital tem várias escolas e ateliês para formação de mosaicistas. O grupo também apresentou projeto de lei federal para conceder à Curitiba o título de Capital Nacional do Mosaico. Entre as obras famosas da cidade estão os mosaicos do Passeio Público, Zoológico de Curitiba, e painéis na Rua Tapajós. Os primeiros mosaicos no Brasil datam do período colonial, durante o século XVII. De acordo com a consultora do Sebrae/PR, Maria Isabel Guimarães, a técnica do mosaico foi trazida pelos colonizadores portugueses e utilizada, principalmente, na decoração de igrejas e edifícios religiosos.

Nos séculos seguintes, a técnica do mosaico foi sendo aplicada em outros contextos e ganhando diferentes estilos e abordagens, desde os mosaicos religiosos até os decorativos e artísticos. O Paraná tem, atualmente, 12 produtos com o registro de IG: a Bala de Banana de Antonina, o Melado de Capanema, a Goiaba de Carlópolis, o Queijo de Witmarsum, as Uvas de Marialva, o Café do Norte Pioneiro, o Mel do Oeste, o Mel de Ortigueira, a Erva-mate de São Matheus do Sul, o Morango do Norte Pioneiro, o Barreado do Litoral, e os Vinhos de Bituruna.


Imagem:

Divulgação


Fonte: Assessoria de Imprensa



5 visualizações0 comentário
bottom of page