top of page
  • Foto do escritorTNews

Pesquisa indica que bares e restaurantes pequenos são os que mais adotam práticas sustentáveis

Um levantamento da Abrasel, feito em parceria com o Sebrae, mostrou que restaurantes e bares de pequeno porte são os que mais adotam medidas de sustentabilidade no Brasil. Os dados deram origem ao Diagnóstico de Economia Circular no setor, estudo inédito no país e que teve a participação de 1.002 empresários de todas as regiões.

As MEIs, que faturam até R$ 81 mil por ano, são as que atingiram as maiores pontuações em quatro blocos: fornecedores ou consumo de recursos, gestão energética, gestão de economia circular e gestão de resíduos. As empresas com faturamento superior a R$ 4,8 milhões são as que tiveram as piores pontuações nos mesmos indicadores. A pesquisa ainda traz quais os principais pontos que pesam na adoção das medidas mais sustentáveis. De acordo com o estudo, fatores como a influência exercida pelos clientes (20%) ou exigências feitas por parceiros (12%), fornecedores (11%) e investidores (11%) são menos relevantes na adoção de medidas sustentáveis. O que mais conta, segundo o levantamento, é a motivação dos próprios empreendedores de bares e restaurantes (48%), considerando também a redução das despesas. Ações relacionadas à economia energética foram as mais citadas pelos empreendedores quando perguntados sobre quais práticas sustentáveis eles adotam. O consumo de energia por bares e restaurantes é alto, principalmente em função dos equipamentos (forno, fogão, geladeira, freezer, câmara fria). Na recuperação de resíduos, segundo item mais citado pelos empreendedores, o maior volume de geração é dos orgânicos (sobras de alimentos), seguidos por plástico, papel, vidro e alumínio. A economia circular propõe abordagens inteligentes e sustentáveis para o uso de recursos. Em bares e restaurantes, isso envolve ações como a redução do desperdício de comida, água e energia, o reuso e reciclagem das embalagens, e a preferência por fornecedores locais e ambientalmente responsáveis.


Imagem:

Tânia Rego / Agência Brasil


Fonte:



2 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page