top of page
  • Foto do escritorTNews

Professores universitários mapeiam e catalogam aves do Parque Estadual das Lauráceas

No Paraná, um grupo de professores universitários acaba de começar um projeto de pesquisa que envolve ecologia e Direito Ambiental, no Parque Estadual das Lauráceas, em Adrianópolis, a 134 km de Curitiba. O objetivo é catalogar as espécies de aves presentes na área preservada do parque, que é fechada para o turismo.

A iniciativa, que tem a participação de 15 pesquisadores, surgiu no Centro Universitário UniOpet e conta com afiliados da UFPR e PUCPR, pela relevância da biodiversidade de aves do local. O Brasil tem quase duas mil espécies de aves espalhadas por todo o território, segundo o ranking mundial de espécies catalogadas, ficando atrás apenas da Colômbia. Muitas delas vivem em regiões de preservação que ainda não têm mapeamento científico para acompanhar quais e quantas espécies integram cada habitat. É o caso da maria-leque-do-sudeste (Onychorhynchus swainsoni), da Mata Atlântica, que está ameaçada e chama atenção pela crista colorida na cabeça, em formato de leque. Pelo menos 200 espécies de pássaros já foram identificadas no Parque Estadual das Lauráceas. O objetivo da ação é identificar as espécies e fornecer banco de dados, com captação de som e imagem, para catalogação científica. A expectativa é encontrar espécies raras no Paraná, como a harpia, em extinção, para estimular a preservação do parque, que futuramente, pode ser aberto para o turismo ecológico.


Imagem:

Divulgação


Fonte: Assessoria de Imprensa



33 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page