top of page
  • Foto do escritorTNews

Profissionais de saúde fazem campanha sobre o risco do uso indiscriminado de medicamentos

Como parte das ações do Dia Nacional do Medicamento, entidades médicas e profissionais de saúde de todo o país participaram da campanha de conscientização sobre o uso racional de medicamentos no mês de maio.

Dados do Ministério da Saúde mostram que o uso indiscriminado de medicamentos é um problema crescente no Brasil. Mais de 1,7 milhão pessoas procuraram atendimento ambulatorial no país, em 2022, com algum problema de saúde causado pela interação medicamentosa ou pelo uso incorreto de remédios. Os estados com mais casos registrados foram São Paulo (760.265), Minas Gerais (177.500), Paraná (148.252) e Distrito Federal (84.175). Em 2022, no Brasil, mais de 14.000 pessoas foram internadas por intoxicação medicamentosa, 18% a mais do que em 2021, ano em que já havia registrado aumento em relação a 2020. Em artigo sobre o tema, o doutor em Ciências Farmacêuticas Vinícius Bednarczuk de Oliveira, professor do Uninter, destacou a importância de combater a automedicação para prevenir a resistência bacteriana e o desperdício de recursos de saúde causado pelo uso incorreto de medicamentos. Ele também reforçou a orientação de não compartilhar medicamentos, usar os remédios por mais tempo do que o prescrito pelo médico, não alterar doses e não interromper o tratamento por conta. O especialista também alertou para o risco de combinar mais de uma medicação sem o conhecimento do profissional de saúde, o que pode causar efeitos colaterais e diminuir a eficácia do tratamento. Isso inclui os fitoterápicos que, por serem medicamentos à base de plantas, têm venda livre.


Imagem:

WIX Imagens


Fonte: Assessoria de Imprensa Uninter




6 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page