top of page
  • Foto do escritorTNews

Recomposição florestal com lançamento aéreo de sementes de Palmeira Juçara tem resultados positivos

O programa de semeadura de palmeira juçara usando sementes lançadas de helicóptero sobre uma área de bosque está sendo avaliado. Itaipu Binacional, Ibama, Universidade Federal da Fronteira Sul, PUCPR, a aldeia indígena de Nova Laranjeiras, cooperativa CREHNOR, Ceagro e Movimento dos Trabalhadores Sem Terra estão envolvidas no projeto que lançou 4 toneladas de sementes, de helicóptero, em junho, em uma área de reserva legal e preservação em Quedas do Iguaçu.

Agora, seis meses depois, o grupo está avaliando a germinação das sementes. Já foram encontradas mudas, algumas com mais de 15 centímetros de altura, que começam a ocupar espaço no sub-bosque da floresta onde não existem exemplares adultos da juçara. A avaliação vai continuar, incluindo o monitoramento a longo prazo destas áreas, verificando a germinação das sementes por metro quadrado, se a dispersão está homogênea, entre outros parâmetros. Segundo Jarbas Aguinaldo Teixeira, da Divisão de Áreas Protegidas da Itaipu, a semeadura aérea é uma iniciativa interessante porque a palmeira juçara tem dificuldade para se desenvolver em áreas abertas, sendo necessária a proteção da floresta para ela crescer. Esta forma de dispersão simula o que acontece na natureza com os pássaros e outros bichos que normalmente espalham as sementes, só que com alcance muito maior devido a quantidade de sementes distribuídas de forma homogênea em toda área.


Imagem:

WIX Imagens


Fonte:



2 visualizações0 comentário
bottom of page