top of page
  • Foto do escritorTNews

Setor da Construção Civil investe em soluções para aumentar índice de reciclagem nas cidades

Impulsionado pelo mercado consumidor cada vez mais exigente com a questão ambiental, os setores imobiliário e da construção civil estão investindo em projetos para melhorar os índices de reciclagem nas cidades brasileiras. Em Curitiba (PR), uma incorporadora decidiu implantar nos empreendimentos um modelo que deu certo em um dos edifícios residenciais construídos pela empresa no bairro Novo Mundo.

A partir da ideia da administradora de condomínios, Eliane Silva, que propôs a parceria com cooperativa de catadores, mais de meia tonelada de resíduos recicláveis já estão indo direto para a central de reciclagem todos os meses. O edifício ganhou lixeiras coloridas para cada tipo de resíduo. E os moradores receberam orientações sobre como separar e armazenar o lixo para garantir o máximo aproveitamento. Agora, outro edifício em construção no mesmo bairro já será entregue pela incorporadora com a central de coleta multisseletiva, pia para a higienização das embalagens e manual de separação, que também sugere o convênio com catadores de recicláveis. A prática é vista com bons olhos pela Prefeitura de Curitiba. Segundo o diretor da Limpeza Pública do município, Edelcio dos Reis, a cidade tem coleta universalizada e índice de reciclagem em torno de 22,5% de todo o resíduo recolhido. O Brasil, em média, recicla apenas 4%. Mas, embora a capital paranaense tenha um bom índice de reciclagem de resíduos na comparação com o restante do país, está bem abaixo das taxas de aproveitamento do lixo em países europeus como a Alemanha, Áustria e Bélgica, além de asiáticos como o Japão e a Coreia do Sul. O diretor afirma que Curitiba tem muito para crescer, considerando que 30% de tudo que é descartado nos aterros sanitários que servem à cidade é material potencialmente reciclável.


Imagem:

Divulgação


Fonte:

Assessoria de Imprensa



12 visualizações0 comentário
bottom of page