BLOG

E NEWS

  • TNews

O Ministério da Saúde garantiu ontem ao Paraná o envio de 99.450 doses da Pfizer para a vacinação de adolescentes com comorbidades e deficiência permanente. É o primeiro lote carimbado depois do anúncio do governo federal de início da cobertura definitiva sobre os jovens com e sem comorbidades, segundo a Agência Estadual de Notícias.

A confirmação foi feita pelo secretário-executivo do Ministério, Rodrigo Cruz, à comitiva da Sesa que esteve em Brasília para tratar do assunto. A pasta federal incluiu os adolescentes sem comorbidades no Programa Nacional de Imunizações (PNI) e projeta uma pauta específica de doses nos próximos dias. O secretário-executivo disse que deve o País receber cerca de 100 milhões de doses da Pfizer até o final do ano, o que vai garantir a cobertura integral dos adolescentes no Estado, ao menos com a primeira dose, até dezembro. Na prática, o Paraná já havia anunciado o início da vacinação dos adolescentes com comorbidades, considerando o remanejo da reserva técnica do imunizante pelos municípios, e a liberação da aplicação nos adolescentes em geral de forma escalonada. Agora há um lote específico para esse público. Segundo o Ministério da Saúde, o Estado também vai receber 69 mil doses da Pfizer para reforço dos imunossuprimidos que já fecharam o esquema vacinal há mais de seis meses e 130 mil da Pfizer para D2. Também serão enviadas 55.250 doses da AstraZeneca para D2. O Paraná já aplicou 12 milhões e 600 mil doses contra a Covid-19. Ao todo 53% da população adulta já está totalmente imunizada e quase 95% já recebeu ao menos uma dose. Segundo o balanço nacional, 14,8 mil adolescentes de 12 a 17 anos já foram imunizados no Estado.


Imagem:

Mat Napo


Fonte:

https://www.aen.pr.gov.br/modules/noticias/article.php?storyid=115410&tit=Ministerio-confirma-99-mil-doses-para-adolescentes-com-comorbidades-lote-chega-na-sexta-


#tnews #tnewsnoar #radiot #radiotparana #noticiasparana #marceloalmeida #robertacanetti #marlethsilva

0 visualização
  • TNews

Uma baleia de 20 metros de comprimento encalhou na Ilha do Mel. É uma baleia-fin, macho e adulto. É o primeiro registro de encalhe de uma baleia desta espécie no Paraná. Pesquisadores do Centro de Estudos do Mar da UFPR estão coletando amostras e avaliando as condições da carcaça.

A coordenadora do laboratório, a bióloga Camila Domit, disse que a necrópsia vai permitir que os pesquisadores avaliem a condição de saúde e a possível causa da morte da baleia. Amostras biológicas serão enviadas para outros laboratórios que desenvolvem projetos de pesquisa com essa espécie. A operação de atendimento do encalhe também mobilizou o Instituto Água e Terra (IAT) e 27 servidores da Prefeitura de Paranaguá para dar destino à carcaça. O procedimento para enterrar a baleia cumpre o Protocolo de Atendimento a Encalhes de Animais Marinhos no Litoral do Paraná. A baleia-fin é a segunda maior espécie de baleia existente no oceano, perdendo em tamanho apenas para a baleia azul. Os encalhes de baleias no litoral do Paraná neste ano foram mais frequentes do que em anos anteriores. Até agora, foram registrados 15 encalhes.


Imagem:

LEC/CEM/UFPR


Fonte:

https://www.ufpr.br/portalufpr/noticias/equipe-da-ufpr-estuda-baleia-de-quase-20-metros-que-encalhou-na-ilha-do-mel/


#tnews #tnewsnoar #radiot #radiotparana #noticiasparana #marceloalmeida #robertacanetti #marlethsilva


0 visualização
  • TNews

A Sooro Renner, líder nacional na produção de proteínas derivadas do soro de leite, inaugurou ontem uma nova planta industrial em Marechal Cândido Rondon, no Oeste paranaense. O governador Ratinho Junior participou do evento de lançamento do espaço, que teve investimentos privados na ordem de R$ 120 milhões.

A planta é destinada à produção de permeado non caking, um tipo de proteína extraída do soro de leite que é utilizado como insumo para a indústria de alimentos. O novo espaço tem mais de oito mil metros quadrados de área, aumentando a capacidade de produção e estoque da empresa em mais de 100 toneladas por dia, chegando a 220 toneladas por dia. Com isso, a fábrica se solidifica como a maior planta em capacidade de produção para o permeado non caking na América Latina. A empresa foi criada em Marechal Cândido Rondon há 20 anos de forma pioneira no tratamento do soro de leite – um subproduto da fabricação de queijos que, no passado, era majoritariamente descartado. O permeado de soro é um dos derivados. Rico em lactose, é muito usado em achocolatados, sorvetes e na alimentação animal. Já a característica de non caking garante que o produto não empedre quando entra em contato com umidade, agregando valor à indústria. Atualmente, o grupo recebe cerca de 3,5 milhões de litros de soro por dia vindo da indústria de laticínios. Essa quantidade gera de R$ 16 milhões a R$ 18 milhões em receita por mês.


Imagem:

Gilson Abreu/AEN


Fonte:

https://www.aen.pr.gov.br/modules/noticias/article.php?storyid=115396&tit=Nova-planta-de-proteina-de-soro-de-leite-de-Marechal-Candido-Rondon-e-a-maior-da-America-Latina-


#tnews #tnewsnoar #radiot #radiotparana #noticiasparana #marceloalmeida #robertacanetti #marlethsilva



4 visualizações