top of page
  • Foto do escritorTNews

Aumento de casos de suspeitas de botulismo em gaivotas preocupa especialistas no litoral

A equipe do Laboratório de Ecologia e Conservação da Universidade Federal do Paraná registrou um aumento preocupante nos casos de intoxicação por botulismo em gaivotas no litoral do Paraná. A doença acontece quando as aves ingerem restos de comida jogadas por humanos nas praias.

O aumento dos casos é esperado no verão, quando as temperaturas estão mais altas e há grande quantidade de pessoas nas praias. Mas os resgates de gaivotas realizados no mês de dezembro mostraram que o impacto na saúde das aves marinhas já é maior que nas temporadas anteriores. Em dezembro de 2023, foram atendidas 15 gaivotas vivas e debilitadas, sendo que 13 apresentaram sinais clínicos de intoxicação por botulismo. Durante toda a temporada anterior, 15 gaivotas tinham sido resgatadas com os mesmos sintomas. De acordo com o médico veterinário e responsável técnico do Laboratório, Fábio Henrique de Lima, o aumento do número de casos pode estar relacionado às temperaturas mais altas deste verão. É que quanto mais quente, mais rápida é a decomposição da matéria orgânica, aumentando as chances de contaminação pela toxina da bactéria que causa o botulismo.


Imagem:

LEC / UFPR


Fonte:



1 visualização0 comentário
bottom of page