• TNews

Frutas Paranaenses Certificadas

Depois da goiaba, produtores associados à Cooperativa Agroindustrial de Carlópolis conseguiram incluir carambola, abacate, pitaya, figo-da-índia e lichia na lista de frutas com o selo Global G.A.P., que certifica as boas práticas agrícolas, facilitando a exportação para países da Europa e Oriente Médio. Em 2019 a goiaba produzida em Carlópolis obteve a certificação de Indicação Geográfica e o selo de reconhecimento da qualidade e sustentabilidade da produção paranaense. No ano passado, a cooperativa comercializou quase 3 toneladas de carambola, 133 toneladas de abacate, duas de figo-da-índia, 5 de pitaya, 39 de lichia e 50 de goiaba. Portugal, Suíça, Inglaterra, Espanha e países do Oriente Médio foram os principais compradores.

A expectativa da diretoria da cooperativa é que as exportações ajudem a sustentar o preço da goiaba no mercado interno, evitando quedas drásticas quando há superprodução. A previsão é que as exportações aumentem a partir de 2023, pois a geada do ano passado diminuiu a produção desta safra. Os produtores de goiaba de Carlópolis adotaram tecnologias como o controle biológico e a técnica do ensacamento das frutas, entre 70 e 80 dias antes da colheita. Com isso foi possível reduzir os níveis de resíduos químicos a zero, já que a partir do ensacamento não é feita nenhuma aplicação de defensivos ou inseticidas nos pomares. A variedade tailandesa, de cor vermelha, domina os cultivos. Muitos produtores fazem o plantio consorciado da goiaba com o café. A fruta produz o ano inteiro, complementando a cafeicultura que tem um ciclo anual. As frutas produzidas em Carlópolis também abastecem o mercado interno, sendo vendidas para São Paulo, Minas Gerais, Rio Grande do Sul e Mato Grosso. A certificação também aumenta a confiança do consumidor na qualidade dos alimentos. O Global G.A.P. (Good Agricultural Practices) conquistado pelos produtores de Carlópolis é um manual de boas práticas agrícolas que estabelece um conjunto de normas técnicas para diferenciar os produtos e beneficiar produtores e organizações preocupados com o impacto ambiental das atividades agrícolas. Os princípios da certificação baseiam-se nos conceitos de segurança alimentar, proteção do meio ambiente, condições de saúde, higiene e segurança dos trabalhadores e bem-estar animal. Leva em conta também a redução do uso de defensivos agrícolas, o não emprego de menores ou o trabalho escravo.


Imagem:

IDR-PARANÁ


Fonte:

https://www.aen.pr.gov.br/Noticia/Fruticultores-do-Norte-Pioneiro-conquistam-selo-global-e-ganham-mercado-externo


#tnews #tnewsnoar #radiot #radiotparana #noticiasparana #marceloalmeida #robertacanetti #marlethsilva

5 visualizações0 comentário